sábado, novembro 25, 2006

No Cine-Teatro Avenida - LUSO


GATO DAS BOTAS:
UMA HISTÓRIA DE UM ASSASINO
DE OGRES
* * * * *
Em Abril do corrente ano, ANTÓNIO BANDERAS, o conhecido actor espanhol, falou para a MTV e disse que o filme sobre o
GATO DAS BOTAS vai ser criado. Acrescentou ainda que o filme já tem título:
"PUSS IN BOOTS - THE STORY OF AN OGRE KILLER.

Afirmou também que o filme se encontra entre o SHEREK 3 e o SHRK 4 e que no quarto filme do SHREK terá que fazer outra voz para o irmão perverso do GATO DAS BOTAS.
No filme SHREK 2, o GATO DAS BOTAS foi a personagem que eu mais gostei, pois adoro GATOS e o meu nick até é o GATO SAPATO.
Prevê-se que o ansiado filme tenha lançamento só em 2008. Vamos ter então o prazer de assistir a toda a psicologia felina, toda a capacidade de manipulação e fabulosa arte de esgrimir do GATO DAS BOTAS. Já agora adorava ver um duelo entre ele e o HOMEM-BISCOITO.
Carlos Cabral, Presidente da Câmara Municipal da Melhada, afirmou à RÁDIO DA PAMPILHOSA em directo e também ao JORNAL DA MEALHADA, que está nos seus planos adquirir o Cine-Teatro Avenida no Luso, ficando assim esta saudosa sala de espectáculos a pertencer ao erário camarário. Uma boa notícia para todos os lusenses, alguns já informados que Carlos Cabral já encetou negociações com a proprietária, a nossa simpática Dona Ildegarda que nos vendia os caramelos e as laranjadas no intervalo daqueles filmes que eram sempre muito concorridos, especialmente pelo simpático povo de Várzeas que nunca perdia uma sessãozinha de cowboys e cujo actor preferido era o John Wayne, o cowboy imortal e rei da pancadaria.
Como o ano 2008 ainda está longe dos nossos horizontes, fazemos votos que a CMM compre o Cine-Teatro e que o apetreche de todos os requisitos para podermos então assistir à tão ansiada estreia do GATO DAS BOTAS.
TOUCHÉ...

3 comentários:

Gato Sapato disse...

Ena pá! Estamos 3 online e são quase 5 da manhã. É obra! Vamos dormir...

Acácio Simões disse...

D.Ildegarda e o simpático Joaquim Ferreira...bons tempos!

Gato das Botas disse...

Este tipo de notícias são sempre boas. A recuperação de um imovél da zona nobre do Luso, só pode ser bom e tem de ser visto como tal.

Preocupa-me o facto de ser dificíl a auto-sustentação de uma casa de espetáculos, numa terra tão pequena e com um inverno tão grande como o Luso, mas certamete que se encontrarão soluções que possibilitem essa auto-sustentação.

Um dos melhores indicadores de viabilidade ou não, de determinado investimento, reside no interesse que o sector privado possa depositar no mesmo. Interesse esse, que não tenho verificado, pelo que estou algo apreensivo.

Só interessa a aquisição de um imovél, se já houver para o mesmo, um projecto que, sem lirismos, possa garantir que não se está a comprar um "mar de dívidas" a prazo.

Já agora, a concretizar-se a aquisição, qual é a finalidade que pretendem dar ao imóvel?