terça-feira, dezembro 12, 2006

O DITADOR DA MORTE

"No CHILE, uma folha não se move sem que eu saiba".
Como SALVADOR ALLENDE - o médico socialista - há 33 anos o ditador não teve acompanhamento nas cerimónias fúnebres. Deixa para trás um rasto de terror: fuzilamentos, milhões de chilenos no exílio, milhares de desaparecidos.
CARAVANA DA MORTE - OPERAÇÃO COLOMBO - VILLA GRIMALDI.
CHILE LIVRE!

1 comentário:

El Pipas disse...

O Fim de um ditador sem julgamento.