terça-feira, dezembro 05, 2006

SONETO DAS MINIS


Somos todos torturados
Durante o mês, não minto
Estamos muito desgraçados
Por tudo aquilo que sinto
*
Sinto as minis a SALTAR
Lá no PULA, no cantinho
E é mesmo nesse lugar
Que eu faço o meu ninho
*
Sou puro como a água da cisterna
A minha confiança é eterna
Mas não façam muito alvoroço
*
Podemos alguém acordar
A bófia irão chamar
E depois é um destroço

2 comentários:

Mula Velha disse...

Eu também vou lá para o cantinho das setas.

Zeca Paleca disse...

Eu gosto de minis bem regadas.lololol