sexta-feira, janeiro 19, 2007

ARRE JERICO


Para que é que estás para aí a zurrar? Não sabes as regras?
JERICO 1 = atrasado 15 m
JERICO 2 = atrasado 20 m
JERICO 3 = atrasado 45 m
E só podem descarregar as ALBARDAS no começo dos trabalhos, não é no fim, entenderam? É esse o período da ordem do dia que vos foi dada, já se esqueceram? Mas que mente burrical que anda a burrificar a burricada. Vamos lá a parar com as burragens seus burregos. Vão ser destituídos! Passam de burrão a burreco por ordens superiores. A patente vai abaixo por um alquilador, isto é, um burriqueiro, ou seja, um negociante de burros.

4 comentários:

mymind disse...

hehe, tadinho do burrinho!!

Jerico & Albardas, Lda. disse...

Tens toda a razão, mula velha.
Aqueles burritos andam um bocado mancos.

Mas diz-me lá tu que és mula velha.
O curral não devia ser aberto ao público no início da reunião?

Mula Velha disse...

Ó Jerico tudo isso passa por uma questão de chave. Por exemplo: a chave da porta. A porta tem ferrugem?!E sabes porquê? Repara bem no que te agora diz a MULA VELHA:
- Se ao menos as pessoas que não se entendem entendessem que não se entendem, então entender-se-iam melhor do que quando, ao não se entenderem, nem sequer entendem que não se entendem.
Por isso te digo que toda a questão passa pela chave, porque para se ter a chave é preciso acreditar-se em si próprio sem reservas e, assim, não há actividade que esteja fora do alcance da chave.
O problema é que muitos não sabem usar a chave e não sabem que o comportamento de "busca-de-igualdade" é evidente em praticamente todas as áreas da vida. Por vezes a chave é uma víbora da dependência que se introduz na vida de muitas e variadas formas e derrotá-la por completo torna-se mais difícil devido ao grande número de pessoas que beneficiam da dependência psicológica de outra.
É por isso que a chave não abre a porta e perde-se a parte racional que se identifica com condutas de equilíbrio, de calma, de autocontrolo, de tranquilidade, porque se usarmos a nossa chave racional e manifestarmos estas condutas supracitadas, quase com toda a probabilidade estaremos a utilizar o senso comum. E assim a chave abrirá a porta.
Isto é o que pensa uma Mula Velha, porque tem a obrigação de se olhar ao espelho todos os dias com complacência, identificando-me com a imagem que ele lhe mostra e sabe que é capaz de melhorá-la.
Não vejo isso em muitas "chaves" que andam por aí.

MY LOVE disse...

que burro