quinta-feira, fevereiro 08, 2007

O PAÍS E OS RABOS!

Anda-se para aí sempre a comentar a idiossincrasia dos portugueses, fala-se sempre sobre a sua apatia perante a vida económica e política deste País que quer eleger o Salazar como o seu maior vulto, é o deixa andar total à espera que do céu surjam as soluções e toda a gente esquece que este nobre povo desta nação valente e imortal foi moldado na olaria da esperança, pois prometem-nos muito, principalmente nos períodos eleitorais, e depois «toma lá pinhões».
Mas, às vezes, quando a albarda dos jericos pesa demais, tornamo-nos agressivos e reinvidicativos, gritamos, barafustamos, explodimos. É sol de pouca dura! Podem os barões assustar-se um pouco, mas os nossos políticos sabem que a mostarda que nos chega ao nariz acabará por se diluir nos cachorros quentes, voltando tudo à mesma pasmaceira e o regime acaba por só sofrer umas arranhadelas, coisa de somenos, aparecendo outra vez os corta-fitas da praxe que se cobrem de honrarias e exaltados patriotismos podendo ser até um bando de ignorantes ou não, iremos continuar a vê-los com o rabo nas cómodas poltronas
Há rabos e rabos, lá isso é verdade! E há rabos que aceitam a opção internacional que mais não passa de um código de regime que as grandes forças mundiais nos impõem, como já nos impuseram no passado e de que maneira, que o diga o Beresford e a coroa britânica e tantos outros ao longo de séculos. É este regime montado à revelia dos interesses das populações, pelo capitalismo desenfreado na procura do lucro e que para o alcançar nem sequer hesita em inventar guerras e guerrinhas. No ano passado, os quatro maiores bancos privados a operar no nosso País tiveram lucros de quase 2 mil milhões de euros!!! Para que é que querem tanto dinheiro? E depois o Manuel Pinho vai dizer aos chineses que os salários dos trabalhadores portugueses são uma vergonha, um argumento miserabilista de facto, mas eu ficaria muito mais chocado se o que disse tivesse sido uma mentira sua. Quem fala verdade não merece castigo.
É o sofrimento dos portugueses que, por vezes, ainda sonham com um futuro melhor. Será que isto terá alguma importância num mundo ignescente onde, hipocritamente, se fala nos direitos do homem?
Vem aí a HORA H do Herman José para entreter nosso povo. Vai mostrar ao País muitos rabos e é disto que o meu povo gosta.

6 comentários:

Axiológico disse...

belos rabos hahahahahha

Zeca Paleca disse...

hahahahahahaha?!?!?!...
ou
eheheheheheheh

Freyja disse...

BESITOS ZECA

camila disse...

personajes hay en todas partes, que se destacan por lo malo y no por lo bueno
kiss

RICO FILHO disse...

EHEHEHEHEH

BREDAMAGIA disse...

MUCHOS RABOS...AHHHH