sábado, março 24, 2007

PELO O AMOR DE DEUS
Maria Strüder
Pelo o amor de Deus.
Será que eu vou ter de arrendar os olhos teus.
Pra que consigas aprender com os olhos meus,
Que Deus não erra em vão.
Que se vão os dedos e as mãos, mais fica a mansidão.
Aos que se sentem sós.
Que assim viramos do oposto onde está posta a luz.
E sem saber partir ao meio, esbandeando a fruta boa que sacia a alma,
E alcança o coração.
Pelo o amor de Deus.
Porque uma criatura não ver em outra uma pintura sua,
E fica a detalhar, dedos e gestos, faces,
Sem ver que à volta estar a mesma luz, e isso seduz,
Meus olhos verem a ti, a mesma e semelhante criatura.
Se Deus errou, errou de nos amar, a dar o mundo,
Como um legado seu.
E nada fizemos. Nada pra crescermos.
Se Deus não quer nos revelar todo segredo que o provoca revelar,
Que Ele não deixou nada, e tudo não fizemos,
Não para aceitar os rostos que se banham de outra luz,
Por que Ele não fez apenas um foco, fez um fogaréu,
E seguiu com o tropel, às mais distanctes diferenças.
Que no mundo cabe.
Pelo o amor de Deus.
Será impossível assim olhar a ti e ver a mim,
Será que eu e tu não temos direito a um bom fim.
Deixando tudo ser, tudo aparecer, pelo mesmo fundo pelo mesmo mundo.
Pelo o mesmo Deus.
Pelo o amor de Deus.
Porque é que tenho de justificar meus erros.
Quando erras e és amada.
E eu não posso ser amado.
Porque não deixo, por que te amo.

3 comentários:

Freyja disse...

no estas solo Naeno, hay muchas personas que te aman
y si miras con el alma encontraras el amor de esa mujer que sueñas
las manos de todos hoy cobijan tu corazon
besitos

Naeno disse...

FREYJA ,Santa minha,

Na minha vida, tens sido como um anjo, em todos os lugares de vejo, em todas as situações de pressinto.

Um beijo
Naeno

Maria Strüder disse...

Obrigado por tanta estima à minha pessoa mas não o mereço.
Obrigado pelo apoio ao meu pai é bom saber que existe alguém que se preocupa connosco.