domingo, maio 06, 2007

APENADO

Cravado em meu peito
E pelo corpo de São Sebastião
Se equilibra ao vento,
Um veneno pontiagudo
Lançado de um tortuoso
E certeiro, o teu desamor.
Um objeto de impulsão
De palavras desmedidas.
De flechas desvestidas,
De amar só aos reféns.
Do teu purgatório inquisitivo
Da tua força descabida
Que o Santo agita,
E se transfigura.
E ser um Cristo,
Posto nas oliveiras.
Mas eu, pobre misseiro,
Que só sei rezar,
Não sei dos anjos...
Cadê Jesus,
Só imagino a cruz
Um sinal de sua passagem
Pelo areial puxando a morte,
Leve com a vida....
Deus proverá
Aos entocalhados, os alvos
Fáceis do aliciador, teu amor...
O seu olhar, que todo claro
De altitude inquisitora me tratas.
E destratando a mim
E ao Santo Sebastião, glorioso,
Mexes com casa de marimbondo,
Mexes com todos os cachorros
.

2 comentários:

camila disse...

San Sebastian es el patrono de los animales, bello
besos

Freyja disse...

Naeno
querido amigo, ojala leas este comentario
necesito tu mail que ocupas para enviarte los pasos a seguir si no logras comentar
el mail que tengo se devuelve, y no logro enviarte nada
besitos y una linda semana

Freyja