segunda-feira, maio 28, 2007

LUSO - CONVENÇÃO AUTÁRQUICA - PS

A MINHA BREVE INTERVENÇÃO
Sejam bem-vindos ao concelho mais socialista do distrito de Aveiro! Sejam também bem-vindos ao nosso Luso / Buçaco, esta terra mítica plena de beleza e de encanto. Estamos no concelho da Mealhada, o local ideal para proporcionar à vista, ao pensamento e ao entendimento a oportunidade e o prazer de novos horizontes e olhares sobre o modo de sentir e ser SOCIALISTA. Tudo aqui tem marca de inconformismo e da determinação de um povo apostado em ser excessivo nos sonhos e ambições, nos feitos e realizações, nas virtudes e defeitos, nas paixões e desilusões. Somos altamente reconhecidos pela nossa entrega, pela nossa luta à causa Socialista, mas, infelizmente, sem qualquer motivo ou razão, não vemos reconhecido o nosso mérito e esforço pelos quadros superiores do nosso Partido, pois, inexplicavelmente, somos quase sempre afastados de lugares que, segundo parece, só a outros que, sufragados nas urnas, estão longe de apresentar os coeficientes deste concelho. É sempre com muita emoção e paixão que falo e escrevo da minha terra e do meu concelho. Foi aqui que ingeri o destino no leite materno e no exemplo paterno. Foi no seu húmus que germinaram as emoções, sentimentos e valores em que me reconheço. É daqui que provém a energia telúrica que anima a teimosia em me cumprir como homem e como pessoa até ao fim. É neste concelho que me é apontado o azul do céu como limite último para a ambição da esperança. Aqui fabricam-se homens indisponíveis, seja em que circunstância for, para chamar pão a uma pedra. Aqui, na serra do Buçaco, que urge ser recuperada na sua totalidade, Massena – o filho querido da vitória – teve que debandar sob o vexame de uma pesada derrota. Nós aqui somos assim: Temos paixões e arrebatamentos, sentimentos desmedidos e quentes. E não hesitamos em empregar as palavras certas, sem vernizes e sem parcimónias melífluas, para gritarmos a alegria, ou quando é caso disso, a revolta que nos lavam por dentro. Até porque aprendemos à nossa custa que a moderação, a educação e a paciência muitas vezes são sinónimo de ingenuidade, atrapalham e prejudicam. E quem não se sente…
É a este “selo de origem” que procuro ser fiel. Selo em que figuram o reconhecimento e a vontade de não incorrer no pecado mortal da ingratidão. Não admira, pois, que faça das gentes socialistas do meu concelho a leitura que a minha afectividade e sensibilidade consentem. Já que na minha reflexão tenho aprendido a conjugar os verbos dos direitos e a sondar o mistério das necessidades e aspirações, dos dramas e tramas, da tragédia e do fado humanos. E é neste concelho Socialista e nesta minha querida freguesia de Luso, por vezes tão desprezada, que tenho assomado ao horizonte de realização como pessoa e como cidadão.
O apego e o amor acrisolado a esta terra bendita não me diminuem a acuidade e a amplitude do olhar. Se somos bairristas e agarrados à nossa terra, isso resulta do facto de olharmos para outras paragens e não contemplarmos a beleza deste concelho e do nosso Luso / Buçaco que, aos nossos olhos se afigura tão majestoso. É por isso que o amamos e o idolatramos e fazemos desta nossa terra a bandeira de um modo de sentir e perspectivar a vida e o mundo. A nossa terra é uma doença romântica, um assunto do coração, um património humano, uma reserva de humanidade, uma metáfora da vida. Realmente vive-se muito de paixão neste concelho, principalmente aqui, terra de beleza romântica e sedutora. De paixão por tudo quanto lhe alimenta o coração, lhe materializa a alma e lhe forja o carácter.
Minha querida terra: como são belos e imensos o rubor e a luz que brotam de ti e me atravessam de misticismo, de fé e de utopia! Será alienação? Que me importa, se isso impede a descalcificação da ânsia de viver!
Minha Querida terra: tomaste-me o coração e a alma. Mas deste-me rosto e voz, que o mesmo é dizer coragem, condição e cidadania para ser actor nos palcos da vida. Para não me acomodar a ser figurante e adereço da paisagem. Pertenço-te tanto mais quanto sinto e sei que todos cabemos em ti. Que és fonte de Humanidade. E dela queremos que sejas património. Imperecível. Eterno.
Obrigado minha querida terra, pois é por ti que eu sou SOCIALISTA.

15 comentários:

vanda disse...

Jorge é muito bom tem orgulho na nossa terra! Só assim podemos compreender as outras!
O Buçaco sem duvida que é um dos lugares mais bonitos do nosso "retangulo"!

um beijo minhoto
e bom fim-de-semana

Marlene Maravilha disse...

Parabéns! Linda exaltação a terra aonde nasceste, e eu comprovo a beleza!
É gratificante viver num lugar a que damos este valor!Mesmo que a política ou algo qualquer não agrade-nos, o importante é vislumbrar a sua formosura! Eu também amo Portugal!
abraços Jorge a todos um excelente final de semana!
da amiga brasileira,

Freyja disse...

felicitaciones por tu tierra y que sigas entregando sabiduria como lo haces
besitos y un buen fin de semana

Escorpiana Explosiva disse...

passei aqui pra deixar mil bjos para vc meu caro amigo Sandoka

Betty Branco Martins disse...

Tens todos os motivos para ter ________Orgulho sessa bela Terra:))

Beijinhos
BomDomingo

Pascoalita disse...

É uma terra lindíssima, independentemente da cor do partido os seus habitantes.

Lembro-me de como fiquei deslumbrada a 1ª vez que tomei contacto com terras lusas, qdo por volta dos meus 10 anos participei numa excursão exactamente ao Luso e buçaco, organizada pela minha professora da 4ª classe !!!

adrianna disse...

Conheço o Luso desde pequenita. É um dos sitios, tal como portugal dos pequeninos, onde habitualmente se levam os miúdos.
Passo com alguma frequência pelo Luso e é sempre um prazer visitá-lo :)

Flôr disse...

Se cada um de nós, "amasse" a sua terra como tu.... então, cada um...zelaria por ela e não mais.... veriamos ... tanta coisa!!


Devemos ser sempre, bons embaixadores da terra que nos viu nascer, ou da terra, onde construimos "raízes".

Beijo da Flor

AnaG. disse...

Gostei muito de ler a forma como defendes o teu (afinal nosso também), Luso/Buçaco.

"Até porque aprendemos à nossa custa que a moderação, a educação e a paciência muitas vezes são sinónimo de ingenuidade, atrapalham e prejudicam."

Acho que não concordo...

Boa semana.

Nokitas disse...

felicitaciones y que sea una hermosa semana
kiss

luar disse...

Bravo, bravíssimo!!!

Palavras bonitas, que têm que ser acompanhadas de gestos e, infelizmente, os nossos políticos não conseguem fazer corresponder as palavras aos actos.

Temos que agir. Temos que ir para a rua gritar, lutar...

Viva o Luso - Buçaco!!!
Viva quem vier por bem...

Som Do Silêncio disse...

Eu adoro o Buçaco!!
Sou fã de ir lá dar umas belas caminhadas, as vistas são maravilhosas.
Um Beijo em Silêncio

Espirito da Lua disse...

Gostei muito tens um blog muito giro e divertido ;)

Laura disse...

Ai o amor à terra mãe põe-te e faz-te poeta de um vozeirão!
É assim memso ó Jorge, isso mesmo moço, lutar pela terra deve ser sempre o nosso fito de andar no mundo.
Força e em frente sempre...

J.G.Sineiro disse...

Muito bonita e arrebatada essa paixão poe uma bela terra do nooso país.
E que a coragem de a defender se não compadeça com usurpadores dos ideais do socialismo.
À frente dos partidos, as gentes, este é o meu lema. E, à frente do meu país, que é também o nosso, só vejo gente vaidosa e incapaz, ambiciosa e medíocre, que tudo tem feito para que o socialismo seja cada vez mais uma utopia.

Espero que as nobres gentes dessa região façam sentir ao poder instituído que não há arrogância e prepot~encia que não tenha um fim, uma saída pela porta pequena.

Um abraço.