quarta-feira, novembro 29, 2006

O ESTACIONAMENTO DO ALEIXO


O 25 de Abril de 1974 não foi apenas o dia da sorte daquela vendedora de carros que estava no Largo do Carmo. Foi todo um país que se libertou das patilhas e calças à boca de sino. E, enquanto uns decidiam o futuro do país, outros andavam a brincar ao "LÁ VAI CRAVO" nas ruas de Lisboa. O MFA (não é uma banda de Grind Hardcore, é o Movimento das Forças Armadas) decidiu que o novo Portugal haveria de assentar em estacas nos 3 Ds. Mais tarde, Optimus, Vodafone e TMN lançaram o 3G, mas isso é outra conversa.
Hoje a minha conversa é falar no Poeta Aleixo, não o poeta-cauteleiro, mas sim o do Luso, que de poeta não tem nada, mas de prosa é um mestre. Pelo menos a escrever repetidamente as promessas eleitorais da "equipa" do PS - candidata e vencedora à Assembleia de Freguesia de Luso - e, também, sobre o estacionamento da carrinha que é propriedade do secretário e não é propriedade da Junta.
Sobre as promessas eleitorais, algumas já estão cumpridas e outras vêm a caminho, porque a maratona ainda tem mais três anos a ser percorrida.
Quanto à carrinha do secretário, que tanto incomoda o poeta, volto a repetir (quantas vezes é necessário?) que já está paga, que tem o selo em dia e que goza dos mesmos direitos de estacionamento iguais ao de qualquer outro cidadão. Mas se o senhor poeta está muito incomodado, eu dou-lhe o meu cartão de estacionamento que me foi fornecido para pôr o carro lá na viela junto à Junta e resolve-se a questão. Qual é o problema? Eu sou um "mãos abertas" e faço-lhe esta oferta, mas tenha cuidado, estacione lá o carro às cinco da manhã, porque se vai mais tarde, não tem lugar de certeza absoluta.Enquanto espera, procure um brasileiro e com ele esprema mandioca ralada, mas não se esqueça de comprar um tipiti e não coma o recipiente.
E fico-me por aqui, está bem?

5 comentários:

Zeca Paleca disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Zeca Paleca disse...

Não está mal lembrado, não senhor.

António Aleixo disse...

Sr. Jorge Carvalho,

Não se fique por aí, porque fica mal.
Como sou de Luso, não me preocupa mesmo nada o estacionamento, porque sei muito bem onde estacionar. Não necessito do seu cartão, para nada, mas se tem estacionamento reservado, deve aproveitar, pois quando estaciona noutro local, está a retirar um lugar a um Turista, que pode vir ajudar a viver alguma das lojas do centro da Vila e, que bem precisam.
O que realmente me preocupa, e pelos vistos não o preocupa a si, são esses Turistas.
Quem não conhece o Luso, desiste da ideia de parar.
O que me preocupa, é fazer stand de automóveis nos poucos lugares de estacionamento que o Luso tem.
Será que isso não é motivo para preocupação do Sr. Jorge Carvalho?
O que me preocupa, é ver as lojas a fecharem, a trespassar com frequência e, quando isto acontece na zona nobre do Luso, meu caro, o Luso está a definhar, o que me magoa sobremaneira.
Não se preocupe com o "António Aleixo", porque este não lhe fará frente na sua carreira política.
No entanto, não se deixa entusiasmar com negociatas de "uma mão lava a outra" e muito menos usa de má educação, apesar de opinar muita "prosa" atrás do nick.
E... como diz o El Tonel:
LUSO SEMPRE NA FRENTE, CARAGO!

Jorge Carvalho disse...

E qual é a minha carreira política, Senhor Poeta? Não pense que eu ando aqui por "tachos". Ando nesta vida por causas, não sei se compreende.
DEMITA-SE DE ME CHATEAR, pode ser Meu Amigo?

El Tonel disse...

Ó Aleixo...??? Olha que essa paga direitos de autor, carago... lolol