sábado, janeiro 06, 2007



MENTIRAS

Aprendi com os mais velhos a mentir
Hoje conto mentiras velhas aos mais novos
A iludi-los, a ver crescerem
Sob a transpareência das fantazias
De puro organdi
Recheadas o que há por vir.
Aprendi com os moços
Que sou um velho mentiroso
Que não sou moço,
Que sou um velho, que só sei mentir.
Quando nas minhas premonições
Faço enxergem um mundo bom.
Estou resgatando a minha honra,
Por que desta forma me disseram
Foi o que aprendi com o mais velhos
Por mentiras... que amar é bom.
No entanto amar é a pior coisa,
Se não é esta coisa a pior,
Certo é, um sentimento ruim,
O que te predispõe ao desengano
A desventura e outra mentira.
Legaram-me os mais vividos
Que a vida é dom abençoado,
Mas não me contaram
Que nem os dons nem as bênção são disponíveis,
A não ser no sonho, e sonho é mentira,
É a gente dormindo, não vivendo,
E a gente outra pessoa e não sabendo
Nem dos lugares, nem de ninguém.
Aprendi com os velhos de cabelos brancos
Que sou eterno,
E eterno é o tempo, sem nehuma ternura,
São as arguras que carregam a alma,
Aprendi com os mais velhos a fazer o mal,
E se não faço, ou não tenho feito
É que sou um velho que descobriu
Que em tudo que me disseram,
Tudo foi, tudo é toda mentira.

1 comentário:

Freyja disse...

no todo es mentira
hay personas que se hacen profesionales en la mentira y logran dañar mucho
la mentira no triunfa nunca
tus versos estan hermosos pero el mundo tiene encanto, hay gente que queda honesta
a le mentirosos solo hay que desterralos de la vida
besitos




besos y sueños